A dissonância do quadro institucional brasileiro e os desafios para a Rio+20

Ana Flávia Barros-Platiau, Carlos Henrique Rubens Tomé Silva, Fernanda Viana de Carvalho

Resumo


O objetivo deste artigo é analisar a coerência entre a política externa
e a política doméstica brasileira em relação a temas de interesse para a Conferência
das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável realizada em
junho de 2012, no Rio de Janeiro. O método de pesquisa foi o estudo comparativo
de dois casos, o da mudança do clima e o da reforma do Código
Florestal, com base em referenciais teóricos de Trachtman; Keohane e Victor;
e Hathaway. A principal conclusão é que o Brasil atravessa um período de fragilidade
institucional, notadamente entre os Poderes Executivo e Legislativo,
nas questões referentes à fácil adesão a tratados internacionais ambientais e
à sua difícil internalização e cumprimento (compliance). Em consequência,
obrigações internacionais que o País assume não são necessariamente respaldadas
por políticas domésticas subsequentes, o que coloca em risco a capacidade
nacional de honrar seus compromissos internacionais. A originalidade
do texto consiste na sua abordagem interdisciplinar entre o direito e as relações
internacionais na esfera do Estado e de atores subnacionais.

Palavras-chave


Rio+20. Mudança do clima. Código Florestal. Diversidade biológica. Dissonância institucional.

Texto completo:

PDF

Referências


ALDY, Joseph; STAVINS, Robert. (Eds). Architectures for

agreement: addressing global climate change in a post-

Kyoto world. Cambridge, UK: Cambridge University

Press, 2007.

AMORIM, Celso. Brazilian foreign policy under President

Lula (2003-2010): an overview. Revista Brasileira de

Política Internacional, 53 (special edition), p. 214-240,

. Disponível em:

v53nspe/v53nspea13.pdf>. Acesso em: 02 maio 2012.

BRASIL. Ministério da Ciência e Tecnologia. Comunicação

Nacional Inicial do Brasil à Convenção-Quadro das Nações

Unidas sobre Mudança do Clima. Brasília: MCT, 2004.

BRASIL. Segunda Comunicação Nacional do Brasil à

Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança

Global do Clima. Brasília: MCT, 2010. Disponível

em:

view/326751.html>. Acesso em: 2 dez. 2010.

BROWN WEISS, Edith; JACOBSON, H. K. Engaging

countries. Strengthening compliance with international

environmental accords. Cambridge: MIT Press, 1998.

CARSTEN, H.; SPRINZ, D. F. Measuring the effectiveness

of international environmental regimes. Journal of

Conflict Resolution, v. 45, n. 5, 2000.

CARVALHO, Fernanda. “A posição brasileira nas

negociações internacionais sobre florestas e clima (1997

– 2010), do veto à proposição”. 2010. Tese (Doutorado)-

Instituto de Relações Internacionais, Universidade de

Brasília, Brasília, 2010.

CHAYES, A.; CHAYES, A. The new sovereignty:

compliance with international regulatory agreements. 2.

ed., Harvard University Press, 1998.

FUNDO AMAZÔNIA. Disponível em:

amazonia.gov.br>. Acesso em: 28 abr.2012.

HATHAWAY, Oona. Do human rights treaties make a

difference? Disponível em:

papers.cfm?abstract_id=311359>. Acesso em: 12 abr.

KEOHANE, Robert; VICTOR. The regime complex for

climate change: discussion Paper 10-33, 2010. Disponível

em:

Victor_Final_2.pdf>. Acesso em: 12 abr. 2012.

MACHADO FILHO, Haroldo de Oliveira; POPPE,

Khaled Marcelo. Transferência de tecnologia no âmbito

do regime de mudança do clima, capítulo 23, mudança

do clima no Brasil: aspectos econômicos, sociais e

regulatórios. IPEA, 2011. Disponível em:

ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/livros/livros/

livro_mudancadoclima.pdf./> Acesso em: 02 maio 2012.

PUTNAM, Robert D. Diplomacia e política doméstica: a

lógica dos jogos de dois níveis. Rev. Sociol. Polit. [online],

v. 18, n. 36, p. 147-174, 2010.

SPRINZ, D. F., The Quantitative Analysis of International

Environmental Policy . In: CASES, Numbers, Models:

International relations research methods, D. F. Sprinz,

Y. Wolinsky-Nahmias (Ed.). The University of Michigan

Press, 2004. p. 424.

TRACHTMAN, Joel P. International law and domestic

political coalitions: The grand theory of compliance with

international law. Chicago Journal of International Law,

v. 11, n. 1, Summer 2010. Disponível em:

ssrn.com/sol3/papers.cfm?abstract_id=1549337>.

Acesso em: 12 jun. 2012.

VIOLA, Eduardo. O Brasil na arena internacional da

mitigação da mudança climática. Disponível em:

cindesbrasil.org>. Acesso em: 22 jan. 2009.

VIOLA, Eduardo; FRANCHINI, Matias. A mudança

climática em 2011: governança global estagnada e o

novo perfil do Brasil. Textos Cindes nº 25. Disponível em:

=com_jdownloads&Itemid=14&view=finish&cid=548&

catid=7>. Acesso em : 15 setembro 2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.5102/rdi.v9i3.1889

ISSN 2236-997X (impresso) - ISSN 2237-1036 (on-line)

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia