BRICS: desafios do desenvolvimento econômico e socioambiental

Magno Federici Gomes, Luís Eduardo Gomes Silva

Resumo


Ao se ter como objetivo desvelar as interações entre o desenvolvimento econômico dos países emergentes e a demanda por um desenvolvimento sustentável, que possibilite o desenvolvimento de uma economia “verde” e que não seja agressiva ao meio-ambiente, o presente artigo procura compreender, por meio da análise sistemática de argumentos e teorias, como se dá a introdução da proposta de desenvolvimento sustentável nos espaços de discussão e decisão dos países emergentes, em especial, Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul (BRICS), bem como essa proposição se adequaria ao modelo de desenvolvimento adotado por esses países. Observa-se que o BRICS é responsável por importante fatia da produção econômica mundial, enquanto, por outro lado, não registra grande contribuição para a substituição de modelos de desenvolvimento ecologicamente “sujos” por outros que ameacem menos o meio ambiente, garantindo a efetivação do direito humano a um meio ambiente equilibrado. Com base nesses pontos, desenvolver-se-á, no presente trabalho, um estudo descritivo analítico através de pesquisa bibliográfica pura.

Palavras-chave


Equilíbrio ambiental; Sustentabilidade; Economia; Países emergentes.

Texto completo:

PDF PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/rdi.v14i1.4449

ISSN 2236-997X (impresso) - ISSN 2237-1036 (on-line)

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia