Por uma teoria jurídica da integração regional: a inter-relação direito interno, direito internacional público e direito da integração

Jamile Bergamaschine, Augusto Jaeger Júnior

Resumo


As relações derivadas do processo de integração regional serão analisadas no presente artigo a partir da necessidade de formular uma teoria jurídica própria que possa explicar o fenômeno da integração do ponto de vista de método, objeto e fontes próprios. Neste sentido, o objetivo do presente trabalho será investigar em que medida pode-se determinar a existência de um método específico, de fontes próprias e autônomas, de um objeto pré-determinado e de destinatários também singulares que possibilitem verificar a construção e o desenvolvimento de uma teoria jurídica diferenciada dos parâmetros já estabelecidos pelo direito internacional de corte clássico, dado que a análise da integração regional não pode se subjugar aos postulados de um Direito que não explica adequadamente essas novas conformações e blocos. A metodologia utilizada ancorou-se, principalmente, no método indutivo, já que este estudo parte do exame das premissas necessárias para formular uma teoria jurídica da integração fundada na defesa de uma autonomia que o tema merece receber. Conclui-se que o direito da integração utiliza-se dos métodos tradicionais de estudo e pesquisa, bem como de interpretação, ainda que sua aplicação se configure de forma diferenciada dada a existência de fontes próprias e autônomas. O objeto próprio como elemento da teoria vinculada à presença dos atores estatais também pode ser verificado, especialmente quando analisamos a nova roupagem assumida pelos elementos constitutivos do Estado, a partir das modificações trazidas pela integração regional.

Palavras-chave


teoria jurídica; direito da integração; direito internacional; União Europeia; Mercosul.

Texto completo:

PDF

Referências


ARBUET-VIGNALI, Heber. Claves jurídicas de la Integración en los sistemas del MERCOSUR y la Unión Europea. Santa Fe: Ed. Rubinzal-Culzoni, San¬ta Fe, 2004.

BETTI, Emilio. Interpretação da Lei e dos atos jurídicos: teoria geral e dogmática. Trad.: Karina Janin¬ni. 2ª ed. - São Paulo: Martins Fontes, 2007.

CALIGIURI AMMENDIOLA, Eugenio R. FIGUE¬ROA VEJAR, Alejandro A. Los principios de primacía y operatividad en el Derecho Comunitario como fun¬damento para la integración Latinoamericana. Ameri¬can Diplomacy, vol. 5, n. 01, North Carolina, invierno 2000.

CANARIS, Claus-Wilhelm. Pensamento sistemático e conceito de sistema na Ciência do Direito. 3ªed. - Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2002.

CRYER, Robert et all. Research methodologies in EU and International Law. Oxford and Portland: Hart Publishing, 2011.

DEBLOCK, Christian; BRUNELLE, Dorval. Lé régionalisme économique international: de la prèmiere à la deuxième génération. In : Tous pour un ou chacun pour soi. FORTMANN, Maurice et all (org.). Québec: Institut québécois des hautes études internationales, 1996, pp. 271-316.

DÍAZ LABRANO, Roberto Ruiz. Diferencias Institu¬cionales en los distintos esquemas de integración. In: Integración Eurolatinoamericana. MOLINA DEL POZO, Carlos F. (coord.). Buenos Aires: Ed. Ediciones Ciudad Argentina, 1996.

DÍAZ LABRANO, Roberto Ruiz. Integración y De¬recho. Buenos Aires: Ed. Ciudad Argentina, 1998.

DROMI, Laura San Martino. De la nueva historia del Derecho: a propósito del objeto, método y fuentes del Derecho del MERCOSUR. Buenos Aires: Ed. Ciudad Argentina, 1997.

ESTRELA FARIA, José A. O Mercosul: principios, fi¬nalidades e alcance do Tratado de Assunção. Ministerio das Relações Exteriores, Brasília, 1993.

FERRAZ JÚNIOR, Tércio Sampaio. Introdução ao Estudo do Direito: técnica, decisão, dominação. 6ª ed. - São Paulo: Atlas, 2008.

GALATERIA, Luigi; STIPO, Massimo. Manuale di Diritto Amministrativo. Roma: Ed. Torino, 1995.

GATTINONI DE MUJÍA, Maria C. El diálogo entre el juez de la jurisdicción nacional y el juez comunitario - Un análisis de la revisión prejudicial en Europa y en América Latina. Jornadas de Derecho Internacional. Organización de los Estados Americanos, Academia Diplomática del Perú. Lima, 17 al 20 de noviembre de 2003 (formato paper).

GOMES, Eduardo Biachi. Integração econômica no MERCOSUL: opiniões consultivas e a democratização no acesso ao tribunal permante de revisão. Revista de Direito Internacional, Brasília, v. 10, n 1, jan./jul. 2013.

GROSS ESPIELL, Hector. Tratado de Asunción: una aproximación a su problemática jurídica. Revista de la Facultad de Derecho de Montevideo, n. 01, jul./dic. 1991.

ISAAC, Guy. Manual de Derecho Comunitario ge¬neral. 5ª edición. Madrid: Ed. Ariel, 2000.

JAEGER JUNIOR, Augusto. Metodologia jurídica europeia e mercosulista: considerações fundamentais. Revista da Secretaria do Tribunal Permanente de Revisão do Mercosul. Assunção: Secretaria do Tribu¬nal Permanente de Revisão do Mercosul, a. 2, n. 3, mar. 2014. p. 117-157. Disponível em: http://www.revistast-pr.com/index.php/rstpr/article/view/87/66, acesso em 13 mar 2015.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Mariana de An¬drade. Fundamentos de metodologia científica: Técnicas de pesquisa. 3 ed. São Paulo: Atlas, 2003.

LOPEZ, Enrique Guillen. Metodología del Derecho Constitucional Europeo: Un derecho Constitucional para la integración política de Europa. Del pluralismo ideológico. Revista de Derecho Constitucional Eu¬ropeo, n. 12, UGR, 2009.

LORENZETTI, Ricardo. Sistema jurídico del MER¬COSUR. Revista Jurisprudencia Argentina, Tomo E, Buenos Aires: Ed. La Ley, 1998.

MATA DIZ, Jamile B. El sistema de incorporación de normas en el MERCOSUR: la supranacionalidad plena y la vigencia simultánea. Rev. Ius et Praxis, vol. 10, n. 02, Chile: Universidad de Talca, ago./dic. 2005.

MATA DIZ, Jamile B. MERCOSUR: orígen, funda¬mentos, normas y perspectivas. Curitiba: Juruá, 2007.158

MATA DIZ, Jamile B.; LEMOS Jr., Eloy. O direito fundamental à livre circulação de pessoas: as transfor¬mações nos elementos do Estado advindas dos pro¬cessos de integração regionais. In: Sistema Jurídico e Direitos fundamentais individuais e Coletivos. MENEZES, Wagner; DEL’OLMO, Florisbal (coord.). Florianópolis: CONPEDI, 2012, p. 888-898.

MATA DIZ, Jamile B.; MARTINS, Thiago Penido. Por uma reinterpretação dos elementos do Estado a partir da criação e consolidação dos processos de integração regional. In: Direito Internacional. RAIZER, Valeska; Del’Olmo, Florisbal. XXIII Congresso do CONPEDI. Aracaju, junho 2015 (no prelo).

MAXIMILIANO, Carlos. Hermenêutica e aplicação do Direito. 19ª ed. - Rio de Janeiro: Forense, 2002.

MOLINA DEL POZO, Carlos F. Manual de Dere¬cho de la Comunidad Europea. 4ª ed. Madrid: Dijusa, 2002.

MONSANTO, Alberto. Dimensión jurídico-institucio¬nal del MERCOSUR. In: Estado, Mercado y Socie¬dad en el MERCOSUR. LAREDO, Iris (org.). Rosa¬rio: Editorial Universidad Nacional de Rosario, 1993.

MORAES, Isaias Albertin de; MORAES, Flávia Al¬bertin de; MATTOS, Beatriz R. Bessa. O Mercosul e a importância de uma legislação ambiental harmonizada. Revista de Direito Internacional, Brasília, v. 9, n. 3, 2012.

NASSER, Salem Hikmat. Fontes e normas do direito internacional: um estudo sobre a soft law. São Paulo: Atlas, 2006.

PALACIO GONZÁLEZ, Jose. El efecto directo: ¿Un concepto en crisis? Revista Comunidad Europea, año XXVIII, n. 8-9. Madrid: Ed. Aranzadi, 2001.

PALLARES, Beatriz y AGUZIN, Luiz. El régimen de incorporación de los tratados en el derecho inter¬no. Congreso Internacional de Cultura y Sistemas jurídicos comparados. Instituto de Investigacio¬nes Jurídicas. UNAM, México, 2004, p. 23, disponible em http://www.juridicas.unam.mx/inst/evacad/even-tos/2004/0902/mesa3/76s.pdf, acesso en 15 dec 2004

PAPADODIMA, Zampeta. Las fronteras regionales: la materia de migraciones en la Geopolítica contem-poránea. Cuadernos geográficos de la Universidad de Granada, nº 48. Granada: UGR, 2011, p. 193.

PEÑA, Felix. Reglas de juego, instituciones e inte¬gración económica: Reflexiones en una perspectiva del MERCOSUR. Fundación BankBoston, oct. 2002, disponível em http://www.fundacionbankboston.com. ar/inst/sec10/docs-felixpena/articulos/2002-10-re¬glas-instituciones.doc, acesso em 12 set 2008.

PEREZ OTERMÍN, Jorge. El Mercado Común del Sur - desde Asunción a Ouro Preto: aspectos jurídi¬co-institucionales. Montevideo: Fundación de Cultura Universitaria, 1995.

POPPER, Karl S. A lógica da pesquisa científica. 2. ed. São Paulo: Cultrix, 1975.

RANGEL, Vicente Marotta. Direito e Relações inter¬nacionais. 2ª. Ed. São Paulo: Editora RT. 1981.

SAVID-BAS, Luis I. Los actos obligatorios de los órga¬nos del MERCOSUR, los sistemas constitucionales y la división republicana de poderes. In: Chile y el MER¬COSUR en América Latina. IRIGOIN BARREN¬NE, Jeannete (coord.). Santiago: Ed. Jurídica de Chile, 1999.

Seminario Las normas de Derecho Originario y Deriva¬do del MERCOSUR - Su incorporación a los ordena-mientos jurídicos de los Estados Partes. Secretaria del Mercosur, CARI/Argentina, BID/INTAL, Fundación Konrad Adenauer, Uruguay, 26-27 setembro 2002, p. 3 (formato paper).

STRECK, Lenio Luiz. Hermenêutica Jurídica e(m) Crise: uma exploração hermenêutica da construção do Direito. 10ª. ed. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2010.

TABARÉ, Vasquez y BIZZOZERO, Lincoln. La con¬strucción del MERCOSUR: diagnóstico y evalua¬ción de lo acordado. BID/INTAL, Buenos Aires, 1994.




DOI: http://dx.doi.org/10.5102/rdi.v12i2.3710

ISSN 2236-997X (impresso) - ISSN 2237-1036 (on-line)

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia