Proteção internacional do consumidor: necessidade de harmonização da legislação

Héctor Valverde Santana

Resumo


O objetivo deste artigo é analisar a proteção internacional do consumidor e a necessidade de harmonização da legislação interna dos países para equilibrar a relação jurídica estabelecida entre o fornecedor de produtos e serviços e o consumidor, bem como discutir e apresentar as principais contradições existentes nos variados sistemas de tutela material e processual do consumidor. Inicialmente são apresentados os principais pontos da mensagem do Presidente John F. Kennedy ao Congresso dos Estados Unidos da América sobre a importância do consumidor na economia e a necessidade de protegê-lo. Em seguida, discorre-se sobre a proteção do consumidor pela ONU, precidamente quanto ao teor da Resolução n. 39/248, de 16 de abril de 1985, com recomendação aos países, especialmente aos países em desenvolvimento, para a adoção de políticas públicas e leis adequadas a realidade do mercado, tendo como propósito a proteção do consumidor. Finalmente, são examinadas as peculiaridades do Mercosul, da União Européia e o papel das entidades privadas (acadêmicas e não acadêmicas) na proteção internacional dos consumidores. Conclui-se que a proteção do consumidor está vinculada à efetivação de direitos fundamentais, sendo necessária para o equilíbrio entre países no cenário internacional. Os desafios são cada vez maiores em razão do desenvolvimento tecnológico e as mutantes práticas comerciais, demandando, portanto, esforço conjunto dos países nas áreas administrativa, legislativa e judiciária, bem como das entidades privadas para a harmonização da legislação nacional e internacional de proteção do consumidor.

Palavras-chave


proteção; consumidor; internacional; harmonização; legislação; vulnerabilidade.

Texto completo:

PDF

Referências


BATISTA, Vanessa Oliveira. União Européia: livre circulação

de pessoas e direito de asilo. Belo Horizonte: DelRey, 1998.

BATISTI, Leonir. Direito do consumidor para o Mercosul. Curitiba:

Juruá, 1999.

CONSUMER INTERNATIONAL. Consumer rights. Londres,

Disponível em:

org/who-we-are/consumer-rights/#.UpZNcph-VWk>.

Acesso em: 28 nov. 2013.

FELLOUS, Beyla Esther. Proteção do consumidor no Mercosul e na

União Européia. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2003.

FILOMENO, José Geraldo Brito. Manual de direitos do

consumidor. 10. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

INSTITUTO BRASILEIRO DE POLÍTICA E

DIREITO DO CONSUMIDOR. Atuação internacional.

Brasília. 2013. Disponível em:

atuacaointernacional/Workshop+sobre+a+Prote%C3%A7

%C3%A3o+Internacional+do+Consumidor>. Acesso em:

dez. 2013.

INTERNATIONAL LAW ASSOCIATION. Londres. 2013.

Disponível em:

index.cfm>. Acesso em: 28 nov. 2013.

JAEGER JUNIOR, Augusto. Europeização do direito internacional

privado. Curitiba: Juruá, 2012.

MARQUES, Cláudia Lima. Mercosul como legislador

em matéria de direito do consumidor – crítica ao projeto

de protocolo de defesa do consumidor. Revista de direito do

consumidor, São Paulo, v. 26, p. 53-76, abr./jun. 1998.

MAZZUOLI, Valério de Oliveira. Tratados internacionais. 2. ed.

São Paulo: Juarez de Oliveira, 2004.

OLIVEROS, Sheraldine Pinto. El consumidor en el derecho

comparado. Lima: ARA, 2011.

QUEIROZ, Odete Novais Carneiro. Da responsabilidade civil

por vício do produto e do serviço. São Paulo: Revista dos Tribunais,

VARELLA, Marcelo Dias. Direito internacional público. 4. ed.

São Paulo: Saraiva, 2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.5102/rdi.v11i1.2697

ISSN 2236-997X (impresso) - ISSN 2237-1036 (on-line)

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia