Análise dos estudos de frugivoria e dispersão de sementes no Brasil - doi: 10.5102/ucs.v3i1.922

Marcelo X.A. Bizerril, Vinícius C.R. Pereira, Tiago B. Moreira, Ladislau B. Santos-Junior, Rafael N. Zardo

Resumo


As interações entre plantas e animais frugívoros são determinantes na estrutura das comunidades naturais. O presente trabalho objetiva avaliar as tendências das pesquisas sobre esse tema no Brasil, na última década, com base na análise de trabalhos apresentados em congressos nacionais de Zoologia, Botânica e Ecologia. Observa-se que poucas famílias de plantas são relativamente bem estudadas. Os animais estudados são artrópodes (21,7%), aves (20,3%), morcegos (15,2%), outros mamíferos (36,2%), peixes (4,3%) e répteis (2,2%). A maior parte das pesquisas realizadas foram feitas em áreas antropizadas e no bioma Cerrado. O número de estudos sobre o tema ainda é baixo, e a maioria dos enfoques é sobre história natural dos organismos, com poucos estudos visando ao manejo florestal e à recuperação de áreas degradadas.

Palavras-chave


frugivoria; dispersão de sementes; interações entre animal e planta, mutualismo

Texto completo:

Texto Completo


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/ucs.v3i1.922

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1678-5398 (impresso) - ISSN 1981-9730 (on-line) - e-mail: universitas.saude@uniceub.br

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia