Perfil Sazonal dos Enterococcus e E. coli nos mananciais do Distrito Federal - doi: 10.5102/ucs.v5i1.417

Ana Flavia Correia Heringer, Patricia Fernanda Batista Santos, Valdi Lopes Tutunji

Resumo


Para avaliar a eficácia de um indicador microbiológico não basta verificar sua ação como fato isolado. O ambiente externo tem seu papel designado de acordo com as variações climáticas. No Distrito Federal duas estações são aparentes: o período da seca e da chuva. O objetivo deste trabalho é analisar os valores obtidos aplicando-se as técnicas do substrato enzimático para E. coli e dos tubos múltiplos para Enterococcus, comparando-os para se obter aquele que apresenta-se como melhor indicador de contaminação e determinar a influência do clima sobre a população de bactérias presentes nos mananciais. Valores demonstraram que os Enterococcus foram tão ou mais resistentes à ação do meio externo que a E. coli, embora não se possa concluir que exista um indicador mais eficaz. A avaliação sazonal determina quando podemos utilizar os indicadores devido às adversidades do meio conferindo mais segurança para a qualidade da água e, conseqüentemente, a saúde humana.

Palavras-chave


Recursos hídricos. Microbiologia Ambiental. Enterococcus.

Texto completo:

Texto Completo


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/ucs.v5i1.417

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1678-5398 (impresso) - ISSN 1981-9730 (on-line) - e-mail: universitas.saude@uniceub.br

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia