Capacidade das células-tronco em regenerar o epitélio da pele - doi: 10.5102/ucs.v5i1.350

Valquíria Alice Michalczechen-Lacerda, Carlos Frederico Martins

Resumo


A pele é o primeiro contato do corpo com o meio exterior sendo responsável pela primeira linha de defesa imunológica. Quando ocorrem lesões profundas ela perde sua função ficando exposta a agentes infecciosos e inicia um processo lento de regeneração que pode não ser completo devido à necessidade de vários fatores ativação. Essa dificuldade é encontrada por existir camadas diferentes (epiderme, derme e tecido subcutâneo) cujas células e composição de matriz extracelular serem diferentes. As células-tronco do epitélio (queratinócitas), da medula óssea e as mesenquimais demonstram ser eficientes no processo de recuperação total da pele através de um enxerto de tapete cultivo de células do próprio. Entretanto o processo de sinalização para diferenciações celulares não é totalmente conhecido.

Palavras-chave


pele; lesões; regeneração; células-tronco

Texto completo:

Texto Completo


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/ucs.v5i1.350

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1678-5398 (impresso) - ISSN 1981-9730 (on-line) - e-mail: universitas.saude@uniceub.br

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia