Plantas transgênicas resistentes a insetos e organismos não-alvo: predadores, parasitóides e polinizadores - doi: 10.5102/ucs.v4i1.23

Marina Regina Frizzas, Charles Martins de Oliveira

Resumo


Plantas geneticamente modificadas resistentes aos insetos oferecem benefícios à agricultura moderna. No entanto, esta tecnologia pode afetar o controle biológico natural e a biodiversidade por meio de efeitos diretos e indiretos das plantas transgênicas sobre o valor adaptativo e comportamental de predadores, parasitóides, polinizadores e outros artrópodes não-alvo. Neste artigo, são discutidos os impactos ou os efeitos potenciais de plantas transgênicas resistentes a insetos sobre organismos não-alvo, com ênfase em artrópodes predadores, parasitóides e polinizadores, e os principais estudos com plantas transgênicas resistentes a insetos, publicados nos últimos dez anos.

Palavras-chave


OGM; insecta; inimigos naturais

Texto completo:

Texto Completo


DOI: http://dx.doi.org/10.5102/ucs.v4i1.23

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1678-5398 (impresso) - ISSN 1981-9730 (on-line) - e-mail: universitas.saude@uniceub.br

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia